Vale dos vinhos (Colchagua, Chile)

Vale do Colchagua


Conhecer a principal região de vinhos no Chile é sair do roteiro comum. Siga até Santa Cruz, cerca de 140 km de Santiago e, de lá, conheça as dezenas de vinícolas da região. Os vinhedos centenários estão por ali. Essa rota do vinho surgiu em 1996 e consagrou os Carménère e Carbernet chilenos. Segundo a secretaria de turismo, em 2005, o Vale do Colchaga foi eleita a melhor região do vinho do planeta. Exagero? Vinícolas de produção artesanal, familiares, oferta hoteleira e gastronômica que completam uma viagem.  


Se você se hospedar na cidade de Santa Cruz vai fugir dos preços mais caros das vinícolas; há vários hostal aconchegantes. Já os passeios, no centro da cidade, inclui o Museu do Colchanga que proporciona ao turista conhecer, entre outros temas, a história do Chile.






Qualquer estrada que sai de Santa Cruz vai te levar a uma vinícola. É vinhedo por todos os lados. Em geral, as vinícolas têm tour para turistas, atrações específicas - como trekking e piquenique, além de lojinhas para vender os vinhos - que saem por preços semelhantes ao dos supermercados. 


Na região do Lolol, 20 km de Santa Cruz,  a vinícola que la o nome da cidade tem até um teleférico para agradar aos turistas.


A vinícola de Santa Cruz (acima) organiza desde caminhadas até passeios de bicicletas para turistas, além do passeio obrigatório na produção, parreiras e toneis de carvalho.


Para conhecer a bela e rústica Viña Neyen é preciso agendar horário. No entanto, nada impede que você conheça as instalações que misturam modernidade e vinhedos do século XIX; é considerada a mais antiga da região de Apalta.



Parreiras do século XIX e um vinho premiado, qualificado como o melhor da região desde 1996.

Haja estrada e uva. Acima, vinhedos de Neyen.

Las Niñas possui arquitetura moderna.




Logo de entrada o Vinhedo Montes (abaixo) deslumbra pela arquitetura inspirada no Feng Shui. A produção do vinho é cuidadosa, o que ajuda a divulgar seus vinhos como elegantes e finos. Vale a pena conhecer as instalações e comprar um vinho na própria loja da vinícola; assim, você vai passar pela produção - com seu enorme barril de carvalho; e um cenário típico para turísta - as salas de barris.




                            
Produção da Viña Montes; além do hotel, o local oferece caminhada e restaurante para os turistas.


Veja: Hostal Casa Familia

Santiago (CL)

Uma boa maneira de conhecer uma cidade grande, como Santiago, capital do Chile, é pegar o ônibus turístico e dar uma olhada geral pelos principais pontos históricos, observar o trânsito - principalmente se você pretende alugar um carro, ouvindo a história da cidade. A capital chilena tem um Metrô que cobre bem toda cidade; mais de cem estações e muito fácil de se locomover.  Escolha bem a época que vai visitar a cidade, pois a poluição é forte por lá; o clima muito seco nas estações mais frias também exige cuidados especiais -  beba bastante água!

O bairro Providencia é uma região de comércio e bons restaurantes.


   A região El Golf foi apelidada de Sanhattan, já que se tornou a zona financeira da cidade. 

O teatro Las Condes pode exibir até três espetáculos ao mesmo tempo; os chilenos se orgulham das instalações tecnológicas do local.

 Museu Nacional de Belas Artes, um dos mais antigos da América Latina.


A feira de artesanato em Santa Lucia. A região é um dos principais pontos culturais de Santiago.

Palácio do Governo La Moneda, sede da presidência. Cenário marcante do Golpe Militar no Chile.

  

A Plaza de Armas está repleta de prédios históricos.






Colina de São Cristóvão (Chile)

A Colina de São Cristóvão faz parte de um dos maiores parques urbanos do mundo, com mais de 700 hectares, proporcionando ótima vista de Santiago, capital do Chile. O funicular é a melhor forma de se chegar ao cume, onde a altitude supera 8 mil metros e a imagem da Virgem Maria consagra o ambiente de harmonia do Santuário da Imaculada Conceição. O zoológico nacional fica lá e é uma ótima opção de passeio para a criançada. O parque fica bem próximo da estação de metro Baquedano.


    Entrada do Parque


    Santiago

    Santuário da Imaculada Conceição






    Cordilheira dos Andes vista da Colina de São Cristóvão